Simpósio de Educação Musical Especial

logo2col

O Simpósio de Educação Musical Especial é um evento que ocorre anualmente e tem por objetivo reunir profissionais da área musical, médica e pedagógica para debaterem assuntos relacionados à deficiência e inclusão em relação à educação musical.

A inciativa e organização desse evento, ocorreu em 2004, através das professoras Viviane Louro e Lisbeth Soares, ambas envolvidas com a pesquisa e prática da temática deficiência e educação musical;

Além da Fundação das Artes (2004 e 2005), o Simpósio já foi realizado no Espaço de Acesso (2006), na FEFISA (2007), na SóArte (2008 e 2009) e na Unesp (2010) e na EMPEM – Piracicaba em 2011. Em 2010 também, contou com uma versão itinerante em Maceió- AL, a convite do Coretfall, realizado com verba do Proac, no qual se repetiu em 2014. Em 2015, foi realizado em parceria com o Congresso CAEM.

O evento já contou com a participação de profissionais de instituições de destaque como UNIFESP, USP, UnB, UNICAMP, UFSCar, Escola Paulista de Medicina (EPM), Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), FMU, Faculdade de Medicina ABC, APAE, Fundação das Artes de São Caetano do Sul (FASCS), Associação para Valorização de Promoção de Excepcionais (AVAPE), Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM), Fundação Anne Sullivan (SCS), Instituto de Cegos Padre Chico, Espaço de Acesso, SESC, dentre outras, trazendo temas atuais e relevantes, com a intenção de mesclar momentos de discussões teóricas com vivências, proporcionando aos palestrantes e participantes momentos de trocas e de novas aprendizagens.

Outra preocupação sempre presente é a de valorizar grupos artísticos com pessoas com deficiência, através de apresentações inseridas na programação do evento. No decorrer destes anos, as apresentações foram bem diversificadas e permitiram ao público participante o contato com grupos de excelente qualidade, tais como o coral cênico Cidadãos Cantantes, o grupo cênico-musical Trupe do Trapo e a Cia de dança de cadeiras de Rodas Andres Passarelli.

Desde 2007, o evento conta com publicação digital, de seus anais, com textos dos palestrantes e dos trabalhos apresentados, o que fortalece seu caráter científico e colabora para a divulgação das pesquisas atuais sobre o tema no meio acadêmico.

PROGRAMAÇÃO 2016

Esse ano o Simpósio ocorrerá junto ao Congresso do CAEM.

Dias 30 e 31 de Julho de 2016.

  banner_face

UNIP: R. Dr Bacelar, 1212 São Paulo –

Evento gratuito! Limite de vagas: 120.
Inscrições a partir de 10 de Junho
Solicite a ficha de inscrição pelo e-mail: viviane_louro@uol.com.br
(quando enviar o e-mail verifique se ele não foi p. caixa de span).

Obs: o Simpósio ocorrerá dentro do evento do CAEM, com programação paralela. Isto significa que a pessoa precisa escolher participar OU do CAEM OU do Simpósio. Para ter direito ao certificado do Simpósio, terá que participar de toda a programação de ambos os dias.

A pessoa deverá participar da programação das palestras no período da manhã e de tarde, escolher somente uma oficina em cada um dos dias.

O certificado será emitido à posteriori via digital, mandado por e-mail.

Sugestões de hoteis próximos à UNIP:

Green Place Ibirapuera

http://www.greenplaceflat.com.br/

Travell Inn Ibirapuera

http://www.travelinn.com.br/hotel_int.php?id=9&cod=1195

Hotel Grand Mercure São Paulo Ibirapuera

http://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-0578-grand-mercure-sao-paulo-ibirapuera-/index.shtml

 

Programação

Dia 30. Sábado

Mesa redonda: A criança com deficiência no contexto musical

10h – Educação musical para bebês – Enny Parejo

10h40- Estimulação precoce para bebês com deficiências – palestrante  a confirmar

11h20- 12h20 – Debate

12h20-14h – Almoço

14h-17h – Oficinas

  1. Educação musical para bebês – Enny Parejo (vagas esgotadas)
  2.   Atividades musicais para crianças com deficiências com enfoque terapêutico e pedagógico – Ednaldo Santos (vagas esgotadas)
  3. Ideias para alfabetização musical em contextos inclusivos – Lisbeth Soares
  4. O Conto e o Encanto: enquanto conto, encanto! (contação de histórias) – Soraya Rebouças

 

Dia 31. Domingo

Mesa redonda: Adolescência, deficiência e educação musical

9h30- Adolescente com deficiência: mitos e verdades – Flavio Gonzales

10h10 – Sexualidade e adolescência no contexto pedagógico -Luiza Coppieters

10h50 -Uma reflexão a respeito da prática musical e a cultura jovem  – Leila Vertamatti

11h30-12h10 – Debate

12h10-13h40- Almoço

14h-17h – Oficinas

  1. Psicopedagogia na educação musical inclusiva -Rodolfo Jonasson (vagas esgotadas)
  2. Jogos musicais baseados em psicomotricidade – Viviane Louro (vagas esgotadas)
  3. Música para adolescentes – Flávio Pimenta
  4. Corpo, arte e expressão no cuidado e atenção psicossocial de crianças e adolescentes – Lara Carolina

 

SINOPSES DAS OFICINAS E CURRÍCULOS DOS DOCENTES

 

OFICINAS

Educação musical para bebês – Enny Parejo

Esta oficina tem por objetivos compartilhar informações sobre o significado da música para os bebês e promover a vivência de alguns procedimentos utilizáveis na sensibilização e estimulação musical dos pequenos. A música pode acalmar o bebê, diminuir o stresse,, ajuda a desenvolver o cérebro deles e permite a comunicação do bebê com o mundo. Dirigido a professores e estudantes de música; professores de educação infantil e creches; profissionais de berçário, pais carinhosos e demais interessados em música e desenvolvimento humano. Conteúdos: A estimulação multissensorial do bebê: auditiva, visual, tátil e motora; A importância do toque e da escuta da voz materna para o desenvolvimento afetivo do bebê; Estratégias didáticas privilegiadas: canções para tocar o bebê, apresentação de instrumentos e fontes sonoras interessantes.Conversa com os participantes sobre a fundamentação das intervenções musicais com bebês.

Atividades musicais para crianças com deficiências com enfoque terapêutico e pedagógico – Ednaldo Santos

A oficina propõe fornecer conhecimentos teóricos e práticos, para serem aplicados dentro da área de atuação de cada profissional participante. Fornecer técnicas de como desenvolver atividades musicais com pessoas com deficiências. Serão abordados os assuntos: as fases de desenvolvimento da criança, um pouco sobre as deficiências, diferença entre educação musical e musicoterapia, técnicas de musicoterapia, atividades musicais para inclusão, elaboração de atividades que podem ser utilizadas em contextos pedagógicos ou terapêuticos.

Ideias de alfabetização musical em contextos inclusivos – lisbeth Soares

Ensinar crianças a ler uma partitura e a reconhecer seus símbolos e significados não é tarefa simples, pois tal saber tem vários pré-requisitos: abstração, generalização, sequenciação, memória, organização espacial, dentre outros. Quando a proposta é alfabetizar musicalmente crianças que têm questões diferenciadas de aprendizagem, tais como aquelas derivadas da deficiência intelectual, mais desafios são lançados para o educador. A partir destes apontamentos e tendo como embasamento teórico os propósitos da Educação Musical Ativa, o objetivo desta oficina é apresentar e realizar atividades introdutórias para a alfabetização musical de crianças na faixa etária de 5 a 9 anos, considerando as possíveis adaptações e estratégias para o aprendizado musical em um contexto inclusivo.

 O Conto e o Encanto: enquanto conto, encanto! (contação de histórias) – Soraya Rebouças

Esta oficina propõe a discussão sobre a arte de contar histórias suas características, suas tradições e suas repercussões no imaginário de cada pessoa. Contar histórias é estimular a curiosidade, é ouvir o que não está sendo dito, é desmistificar o código secreto de cada palavra, é conhecer outros mundos sem sair do lugar, é ser apresentada a outras vidas, é despertar curiosidades. Nesse universo contador e ouvintes se misturam aos personagens, enfrentando dificuldades, buscando respostas e superando situações difíceis. Ao ouvir uma boa história a criança viaja em seu universo mágico e sua imaginação pode navegar tranquila pelo mundo dos contos.  O contador possibilita ao ouvinte o acesso às histórias, fazendo com que ele viva as emoções proporcionadas por elas. O leitor/ouvinte ao interpretar os conflitos e dificuldades que vão sendo enfrentados pelos personagens fictícios estabelece conexões com a sua realidade.

                               Na oficina poderemos vivenciar o encanto de um conto, como preparar um conto para diferentes públicos, fontes de pesquisa e técnicas para o envolvimento.

Jogos musicais baseados em psicomotricidade – Viviane Louro

A oficina tem por objetivo mostrar alguns jogos psicomotores musicais que podem ser utilizados em contextos de aulas de música, educação infantil e trabalhos de musicoterapia ou estimulação de pessoas com deficiência, terceira idade ou outros públicos. A psicomotricidade é uma área de atuação que estuda o ser humano a partir do tripé: emocional, cognitivo e motor. A oficina terá uma breve parte teórica com os fundamentos da psicomotricidade e depois uma parte prática com os jogos. Não é necessário ter conhecimento em música ou psicomotricidade para participar.

Psicopedagogia e educação musical inclusiva – Rodolfo Jonasson A Psicopedagogia estuda como os indivíduos concebem o conhecimento, reconhecendo as etapas que possam, eventualmente, limitar o processo de aprendizagem, atuando de maneira preventiva para evitá-las, e ainda, propiciando recursos e instrumentos que possibilitam o aprendizado. O propósito da psicopedagogia musical é atuar com os fundamentos da aprendizagem humana, compreendendo os processos de ensino-aprendizagem, percebendo a influência da escola, família, e sociedade no desempenho da aprendizagem, e reparando, ou mesmo atenuando as dificuldades de aprendizagem no âmbito pedagógico. Sendo assim, a oficina visa oferecer subsídio para os interessados entenderem os conceitos básicos da psicopedagogia e sua aplicação em educação musical. Assuntos abordados: Psicopedagogia e Educação Musical, Parâmetros para educação no séc. XXI, Diagnóstico e Intervenção Psicopedagógica, apresentação de provas operatórias e técnicas projetivas e discussão de casos.

Corpo, arte e expressão no cuidado e atenção psicossocial de crianças e adolescentes – Lara Carolina

A palestra vai abordar experiências e aproximações da relação entre arte e corpo como espaço de construção e criação, para crianças e adolescentes no cuidado e atenção psicossocial. Desse modo a oficina vai proporcionar espaço de vivência e dialógo na articulação no campo da arte como processo criativo; conceitos entre técnicas de abordagens corporais.As abordagens corporais, danças e artes de modo geral tem mobilizado terapeutas ocupacionais tornando importante ferramenta em suas diferentes  ações na prática profissional. Arte e corpo apresentam confluência entre a necessidade humana de expressão e construção de linguagem são veículos de comunicação humana. A relação e a convivência com o campo das artes possibilitam a ampliação e interação com o mundo, desenvolvimento pessoal, inclusão cultural e interação social.

Música para adolescentes – Flávio Pimenta

A oficina visa mostrar um pouco do trabalho realizado no projeto Meninos do Morumbi e os aspectos que envolvem trabalhar com adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A musica como ferramenta de inclusão, de construção de novos contextos de pertencimento , protagonismo  e  educação para valores .

CURRÍCULOS

Ednaldo Santos – Graduado em licenciatura plena em música, pela Universidade UniSant’Anna,  pós graduado em musicoterapia pela Faculdade FMU. Em sua atuação contempla atividades de musicalização para gestantes, bebês e alunos do ensino fundamental 1 e 2, com e sem deficiências, onde utiliza técnicas de musicoterapia educacional nas atividades. Percussionista e atuante em grupos de teatros como músico.

 

Enny Parejo – Doutora em Educação-Currículo pela PUC de São Paulo. Bacharel em Piano pela Faculdade Paulista de Arte. Especialista em Pedagogia Musical pela pesquisa autodidata e pela participação em diversos cursos (Brasil, França, Espanha e Áustria). Autora da obra “MUSICALIZAR – uma proposta para vivência dos elementos musicais” e de “ESTORINHAS PARA OUVIR – aprendendo a escutar música” . Professora da Graduação e da Pós Graduação em Educação Musical da FIC – Faculdade Integral Cantareira. Professora da ONG Músicos do Futuro, em Taboão da Serra. Coordenou o Departamento Infanto-juvenil da Universidade Livre de Música Tom Jobim do Estado de São Paulo, de 1994 a 1998. Dirige o ATELIER MUSICAL ENNY PAREJO.

 

Flávio Gonzales  – Psicólogo, teólogo, pós-graduado em psicossomática e psicologia clínica hospitalar, mestrando em aconselhamento. Autor de diversos livros, entre os quais “Emprego Apoiado – Uma Leitura Psicanalítica”. Atua há 20 anos na inclusão profissional de pessoas com deficiência e, atualmente, como supervisor de qualificação e inclusão da APAE de São Paulo.

 

Flavio Pimenta – Flavio Pimenta– Musico, educador , empresário e produtor cultural.
Estudou musica na Escola Municipal de Musica , Escola Paulista de Folclore e Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Realizou  os Encontros Brasileiros de Bateristas e Percussionistas ,  trilhas para teatro , cinema , publicidade , projetos de marketing e pedagógicos  para fabricas de instrumentos musicais no Brasil e EUA. Em 96 começou o que hoje é a Associação Meninos do Morumbi na cidade de São Paulo Há dezenove anos a maior parte do tempo se dedica a Instituição  , esta atendeu milhares de crianças , com programas com a musica em parceria com as famílias as escolas e suas comunidades. Maiores informações sobre o projeto:

www.facebook.com/MeninosdomorumbiOficial <http://www.facebook.com/MeninosdomorumbiOficial>

Website: www.meninosdomorumbi.org.br <http://www.meninosdomorumbi.org.br/> .

 

Lara Carolina – Terapeuta Ocupacional e artista educadora com especialização em saúde mental. Formação em dança pela Escola Livre de Dança de Santo André. Artista educadora com oficinas culturais, dança, contação de história e em eventos com produção cultural, experiência em projetos sociais e centros de convivência  com oficina de dança para diferentes faixas etárias,  e para pessoas com deficiência. Formação e experiência profissional em saúde mental infantil, adolescente e adulto. Terapeuta Ocupacional do CAPSi(Centro de Atenção Psicossocial Infantil e Adolescente de São Mateus) 2012-2015. Atualmente Terapeuta Ocupacional no CAPS III Adulto São Bernardo do Campo e no NASF (Núcleo de apoio saúde da família).

Leila Vertamatti – Doutora e Mestre em Música/Educação Musical pelo Instituto de Artes da UNESP e Bacharel em Composição e Regência pela mesma instituição. Licenciada em Educação Artística/Música e Bacharel em Piano pelo  Insittuto Musical de São Paulo. Aperfeiçoamento em música contemporânea com Beatriz Balzi e especializações no exterior (França, Alemanha, Estados Unidos, Canadá). Possui trabalhos apresentados em congresos (ABEM, ANPPOM, FLADEM, INSEA/Hungria, International conference of Dalcroze Studies/Viena). Autora dos livros: “Ampliando o Repertório do Coro Infanto-Juvenil – um estudo de repertório inserido em uma nova estética” (2008, UNESP) e “Entre-sons, entre-mundos, entre-idades – a educação musical e o adolescente” (2013, UNESP). Atua como educadora musical, professora de piano, regente coral, preparadora vocal e ministra cursos de formação docente e de criação.  Atualmente é docente no Centro Universitário UniSant’Anna.

Lisbeth-Soares – Mestre em Educação Especial pela UFSCar; Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo com especialização em Educação Especial pela Universidade Metodista de São Paulo. Responsável pelo Programa de Apoio Pedagógico e Inclusão da Fundação das Artes de São Caetano do Sul/SP (FASCS). Professora de musicalização na mesma instituição. Professora de Educação Especial da Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, trabalhando no Atendimento Educacional Especializado (AEE). Faz parte do corpo docente do curso de Pós Graduação em Educação Musical das Faculdades Integradas Coração de Jesus (FAINC) e da Ação Educacional Claretiana. Autora de vários artigos que versam sobre Inclusão e Educação Musical e do livro Música e Educação Especial, editado pelo Claretiano em 2015.  Organizadora do Simpósio de Educação Musical Especial, desde 2004.

 

Luiza Coppieters – professora de filosofia, militante feminista e LGBT. Integrante do Conselho Municipal LGBT e pré-candidata a vereadora pelo PSOL.

 

Rodolfo Jonasson  – Bacharel em piano pela Faculdade de Artes Alcântara Machado. Realizou estágio docente em canto-coral na Schola Puerorum della Cappella Musicale Pontificia Sistina, em Roma. No Centro de Estudos da Voz (CEV), cursou Formação Integral em Voz. Especialista em Docência Superior em Música, e em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdades Metropolitanas Unidas. Licenciando em Música pela Faculdade Mozarteum de São Paulo. Atua como pianista camerista e como professor de música, leciona para pessoas com e sem deficiência na rede de ensino regular, escolas de música.

 

Soraya Rebouças –  Formada em Psicopedagogia pela Universidade São Marcos – São Paulo; Pedagogia Especialização em Educação Especial área Deficiência Intelectual pela PUC Campinas; Educação Artística Artes Cênicas pela FAINC; Laban pela Escola livre de danças de Santo André- São Paulo; Danças Circulares. Trabalhando há 30 anos na Educação Especial na rede pública, privada e terceiro setor. Atualmente, atendendo como Psicopedagoga educacional e clínica, oferecendo consultoria a escolas sobre inclusão de pessoas com necessidades especiais, dificuldades de aprendizagem, metodologias educacionais. Contadora de História em escolas especiais, em hospital privado e em Lar de adoção.  Artigos publicados em periódico nacional e internacional, participação em vários congressos e seminários com temas sempre ligados a educação, a arte, inclusão e a motricidade.

 

Viviane Louro – Doutoranda em Neurociências pela UNIFESP. Mestre em música UNESP; Bacharel em piano pela FAAM. Desde 2004 é organizadora do Simpósio de Educação Musical Especial e do site Música e Inclusão. Idealizadora e coordenadora em inclusão do Espaço Pedagógico de Artes) e do Programa de Apoio Pedagógico e Inclusão (PAPI), da FASCS. Autora dos livros Educação Musical e Deficiência: propostas pedagógicas (2006,) Arte e Inclusão Educacional (2007); Arte com responsabilidade social – inclusão pelo teatro e música (2009) e Fundamentos da aprendizagem musical da pessoa com deficiência (2012); Música e Inclusão – múltiplos olhares (2016).

 

Anúncios

74 comentários sobre “Simpósio de Educação Musical Especial

  1. Gostaria de saber endereço, datas e inscrição. Por favor me avisem. Em grupo haverá desconto? Tem alguma informação de hospedagem próximo ao local do evento?

    1. Todas essas informações estarão no site…para grupos não tem desconto, mas o valor será baixo e terão vários tipos de valores diferentes. No site teremos informações sobre hotéis na região. Em breve atualizaremos tudo.

    1. Olá…o local será em OSASCO – SP. Os valores estarão em breve no site, o pagamento poderá ser à vista ou em duas vezes através de depósito na conta do evento.

  2. Olá,meu nome é joão jr.trbalho na apae de são paulo com pessoas que tem deficiência intelectual.Criamos a Cia Bando do Sussego,musica,dança,artes plásticas,gostaríamos de participar do evento, como faço?meu e mail é joao.potiguar@yahoo.com.br ou facebook bando do sussego. abraços

  3. Olá…
    Me inscrevi no Simpósio, sou de Salvador e não conheço Maceió…
    Voces teriam alguns lugares conveniados para hospedagem durante o simpósio?
    Não conheço Maceió e gostaria de alguma boa indicação a preço acessível…
    Agradeço as informações

  4. Gostaria de saber se vai ter certificado no final para quem participou??? É que teremos aula na faculdade na sexta e no sábado, mas as professoras disseram que se levarmos o certificado ela abona as faltas. Grata, Mariana.

  5. Eu gostaria de saber se haverá algum outro Simpósio, curso ou palestra voltado a Educação Especial, pois tenho aqui em minha cidade uma equipe de profissionais interessados em participar.

  6. Olá! Adorei a temática que será mencionada no simpósio. Gostaria de saber se é gratuito ou pago ? E a localização do evento para eu me programar. Como será aqui em SP gostaria de participar . Grata

    1. Olá, será gratuito e todas as informações serão colocadas até segunda feira no site. Mas já adiantando será na região da Vila Mariana em SP. Te esperamos por lá

  7. já fiz inscrição pelo site e recebi confirmação pelo email qual proximo passo, tem algum comprovante para apresentar na dia?
    e este evento é gratuito?
    obrigada

    1. Olá…infelizmente as inscrições para o evento se encerraram, mas temos vagas para duas oficinas ainda: sobre deficiência visual e sobre tecnologia e adaptações para aulas de música….se você tiver interesse entre em contato pelo e-mail: viviane_louro@uol.com.br

  8. Boa noite, gostaria de saber o horário do segundo encontro de educação musical e inclusão, que acontecerá nos dias 21 á 25 de novembro de 2016. obrigada .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s