Projetos musicais ligados à UFPE

BANDA BALAIO SONORO

Projeto de extensão do departamento de música da Universidade Federal de Pernambuco, no qual o objetivo principal é montar uma banda alternativa, feita somente com instrumentos musicais criados pelo grupo a partir de sucatas e uso de tecnologias alternativas para facilitar a acessibilidade de qualquer pessoa no uso de tais instrumentos. Com isso, além de estimular a sustentabilidade, visa promover a inclusão de pessoas com deficiências e vulnerabilidade social, além de contribuir com a formação musical dos alunos do curso de música, por ter o repertório totalmente composto pelo grupo.

Para saber mais sobre esse projeto, acesse o blog:

www.bandabalaiosonoro.wordpress.com

Segue um vídeo do trabalho do grupo:

 

 MÚSICA NOS HOSPITAIS – PROGRAMA MAIS – HOSPITAL DAS CLÍNICAS RECIFE

 

Em 2017, o departamento de música da UFPE promoveu junto ao Hospital das Clínicas, dentro do Programa Mais, um encontro entre os alunos do curso de Licenciatura em Música da UFPE da turma de metodologia do ensino da música 4 (turma da noite. Prof. Viviane Louro) e os pacientes internados no hospital. Foi um belíssimo encontro que rendeu um documentário idealizado pelo estudante de biomedicina e neurofisiologista Gabriel Lins e sua equipe da empresa Sinapse. Vale a pena conferir.

 

MÚSICA E SAÚDE MENTAL

Com a turma da disciplina de Educação Musical Inclusiva do curso de Licenciatura em música da UFPE, montamos um projeto juntamente com o grupo de Palhaçaria de Dom Gentileza (Rafael Barreiros). Fomos até uma das unidades do CAPS em Recife e fizemos uma intervenção de música com palhaços para os pacientes e equipe. A ideia é que essa experiência se expanda e vire um projeto de extensão da Universidade e que possamos usufruir dessa experiência em outras unidades de saúde mental da região.

Seguem algumas fotos desse dia.

 

MÚSICA, TECNOLOGIA E INCLUSÃOlogo

O I encontro teve por objetivo difundir pesquisas sobre a união da tecnologia com a educação musical em prol da acessibilidade para pessoas com deficiências. O intuito é  promover o evento todos os anos e em breve criar um grupo de pesquisa sobre a temática.

Segue a programação de 2016 e abaixo, as fotos.

DATA: 26 DE NOVEMBRO DE 2016 (SÁBADO)
ORGANIZAÇÃO: LEMEI (Laboratório de Educação Musical Especial e Inclusiva)

PROGRAMAÇÃO

8h30 –9h30- Palestra de abertura:  Neurociências e tecnologia e suas implicações na educação – Marcelo Cairrão – (Neurofisiologia UFPE).

9h30 – 11h – Debate: Tecnologia assistiva, música e inclusão.

  •  Desafios tecnológicos na inclusão social e educação musical – Evandro Neves da Natividade (Porto Digital e UFPE música)
  •  Recursos tecnológicos atuais que podem ser direcionados para educação musical inclusiva – José Paulo Nascimento (UFPE – Engenharia)

11h – Palestra: Criando novas possibilidades musicais através de Interfaces Gestuais – Jaziel Souza (UFPE – Tecnologia)

12h – Demonstração de recursos eletrônicos para aulas de música – Juracy Pereira e Rodrigo Padrão (UFPE – Música)

12h30 – almoço

14h – Mesa redonda: Tecnologia e educação musical inclusiva na prática

  • 14h – 14h30 – Ferramentas tecnológicas para o  ensino musical de cegos – Ozani Malheiros (UFPE – música)
  • 14h30 – 15h – O uso do Musibralle na prática – Rodigo Cardoso (UFPE – música)
  • 15h -15h30 – Projeto Assistiva – Sistema de tecnologia assistiva para produção de atividades lúdicas – Alyson Andrade (Instituto de Tecnologia)
  • 15h30 – 16h – Debate

16h – 17h – Palestra de encerramento: Instrumentos musicais acessíveis: Projeto Drake Music – Bem Glass – Inglaterra (Via Web).

foto-5 foto-4 foto-3 foto-2 foto-1

Anúncios