Música, inclusão e tecnologia

E aconteceu no dia 26 de Novembro de 2016, na Universidade Federal de Pernambuco o I ciclo de debates sobre Música, Inclusão e Tencologia, promovido pelo Laboratório de Educação Musical Inclusiva (LEMEI) e organizado pela professora Viviane Louro.

O evento contou com palestras e mesas redondas de pessoas da área de música, neurociências, inclusão e tecnologia e com demonstrações de materiais musicais acessíveis que estão sendo desenvolvidos por alunos de música da UFPE.

A ideia é que esse evento seja realizado todos os anos e que num futuro breve a Universidade possa desenvolver um grupo de pesquisa sobre a temática.

Seguem fotos:

foto-1 foto-2 foto-3 foto-4 foto-5

II Encontro de Educação Musical e Inclusão

PDF Imprimir E-mail
A EDUCAÇÃO MUSICAL INCLUSIVA E OS DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS

O II Encontro de Educação Musical e Inclusão é uma realização do programa de extensão LEMEI – Laboratório de Educação Musical Especial e Inclusiva, em desenvolvimento no Departamento de Música da UFPE. O LEMEI surgiu da evidente necessidade de ações por parte das instituições de ensino visando o aprofundamento de estudos e pesquisas que objetivem a criação de meios facilitadores para a promoção da inclusão.

O Encontro acontecerá de 21 a 25 de novembro de 2016 nas instalações do Centro de Artes e Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco tendo como tema central a Educação Musical Inclusiva e os Desafios Contemporâneos e contará com a participação de profissionais renomados, especialistas em diversas áreas de conhecimento relacionadas à educação e inclusão.

Num momento em que tanto se discute os caminhos da educação brasileira, a inclusão se coloca como um dos principais desafios a serem vencidos. Estender o acesso à formação a pessoas com deficiência, idosos, jovens em situação de risco, dependentes químicos, pessoas submetidas a longos tratamentos hospitalares, entre outros grupos é um desafio que se agiganta quando se trata da Educação Musical.

Durante o Encontro serão promovidas palestras, mesas-redondas, oficinas e apresentações musicais, com acessibilidade e inteiramente gratuitos. O Encontro pretende ainda abrir espaço para divulgação de livros, CDs, e demais trabalhos das instituições parceiras.

INSCRIÇÕES:

https://www.ufpe.br/musica/index.php?option=com_content&view=article&id=589%3Aii-encontro-de-educacao-musical-e-inclusao&catid=29%3Aevento&Itemid=122

 

 

 

Música e surdez: uma experiência com a Orquestra de Santo André

Dia 21 de Setembro, tive o privilégio de participar do concerto-oficina para surdos oferecido pela Orquestra Sinfônica de Santo André. A iniciativa veio do maestro Abel Rocha, que inclusive, foi meu professor na faculdade de música. Foi um reencontro ótimo entre a gente e outros queridos amigos da orquestra e uma oportunidade única de fazer um trabalho diferente e inovador na cidade com o intuito de viabilizar a experiência musical para os surdos da região.

Fizemos uma oficina com diversas atividades lúdicas que associavam o som a elementos visuais para que os surdos pudessem entender alguns elementos musicais tais como vibração, pulso, ritmo, agrupamento musical, dentre outros. Depois a orquestra tocou o primeiro movimento da sinfonia 5 e a trilha do Star Wars e os alunos surdos puderam tocar os instrumentos no palco enquanto a orquestra tocava.

Para mim também foi uma experiência nova e muito interessante pois foi a primeira vez que ouvi um concerto de orquestra do meio da orquestra. Para os surdos foi uma experiência incrível que fizeram com que se encantassem pela música e ficassem com vontade de aprende-la. Agora, outras iniciativas como esses precisam acontecer e as escolas de música precisam se munir de recursos para oferecer este aprendizado milenar aos surdos também.

Em breve um documentário sobre o processo todo…

14344789_1271242236228403_1650901021757462043_n 14390662_1271249046227722_9117161524145185198_n 14390706_1271242232895070_6316950943234569046_n 14446138_1271237629562197_3953638734001812927_n 14484933_1479597265387571_8495812539340986242_n

Homenagem

Nossa, recebi uma homenagem tão linda de um querido amigo, Flavio Gonzales, que resolvi compartilhar.

Flávio é um dos mais competentes psicólogos voltados para inclusão que conheço. Amigo de longa data, um escritor fantástico, detentor de uma cérebro e uma alma de outro mundo.

Valeu Flavio, te amo e obrigada

blogdoflaviogonzalez.blogspot.com|Por Blog do Flávio

Curso no Conservatório Mozart 2016

E nos dias 14 e 15 de Maio realizei, junto ao meu querido amigo Marcilio Miranda mais uma versão do curso Música e Inclusão, que fazemos todos os anos no Conservatório Musical Mozart. Essa já é a quinta versão do curso e como sempre, foi um sucesso. Uma turma ótima, bem humorados e com vontade de fazer diferença em suas práticas profissionais. Agradecimento imenso a toda equipe do conservatório que sempre nos recebe de portas abertas e de forma muito acolhedora.

 

Seguem fotinhos

 

13230079_936816519749390_7878454750818019409_n 13237846_936816729749369_5923299485576123797_n 13239383_936816623082713_8388331868185929538_n 13240025_936816676416041_279509170803265966_n 13240675_936816626416046_2905145187681285736_n 13255902_936816669749375_7019265411418396007_n 13256114_936816553082720_7554676408459578991_n 13256326_936816329749409_6693458676071085606_n 13267744_936816796416029_5778355699659203129_n

Uma matéria sobre Educação musical Inclusiva

Vale  a pena conferir abaixo a matéria realizada pela Ad Luna, sobre o trabalho feito na Universidade Federal de Pernambuco, no laboratório de educação musical especial e inclusiva (LEMEI) coordenado pela professora Maria Aida.

Para ler na íntegra, clique: Entrevista Lemei

LOURO, Viviane; LOURO, Fabiana; DESGUALDO, Liliane; FERNANDES, Maria José. AVALIAÇÃO AUDITIVA DE SEQUÊNCIAS SONORO-MUSICAIS: UM ESTUDO PILOTO PARA VALIDAÇÃO DE TESTE MUSICAL PARA PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Este estudo tem como objetivo apresentar dados preliminares sobre a elaboração e aplicação de um teste musical para avaliação da aprendizagem musical em crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O teste, batizado como “Avaliação Auditiva de Sequências Sonoro-Musicais”, tem suas bases teóricas nas habilidades neurológicas do processamento auditivo e nas etapas do desenvolvimento propostas por Wallon, em diálogo com os conteúdos geralmente abordados dentro de um processo de iniciação musical. O piloto mostrou que o teste possui aplicabilidade em indivíduos com e sem deficiências, ambos musicalizados. O teste será aplicado a pessoas com autismo, e após 6 meses de aula de música, esses serão reavaliados por meio de testes cognitivos, auditivos e neuroquímicos, além do teste musical. Será feita uma correlação dos dados comportamentais com a concentração de serotonina e BDNF no plasma.

Para acessar o artigo na íntegra clique:

http://www.revistas.usp.br/revistamusica/article/view/114705/

Artigo publicado na Revista Música – USP, volume 15. 1ª edução, 2015.

Festival de Música e Londrina 2016

Estarei em 2016, oferecendo dois cursos no Festival de Música e Londrina. Os cursos serão:

 

MÚSICA E NEUROCIÊNCIAS PARA EDUCADORES

MÚSICA, PSICOMOTRICIDADE E INCLUSÃO

 

Os interessados não deixem de se inscrever:

http://www.fml.com.br/36/noticias.asp

 

Entrevista sobre Música e Psicomotricidade

Hoje, dia 11 de Abril tive a grata oportunidade de ser entrevistada por Eduardo Albertino no programa Diálogos Musicais. Conversamos muito sobre música e psicomotricidade, foi uma conversa descontraída e edificante. Agradecimento à UPTV e ao Eduardo pelo convite.

A entrevista na íntegra se encontra em:  https://youtu.be/yFyOLZmPWdc